Nasa faz parceria com universidades no desenvolvimento de mini naves

Espaço físico dentro dos módulos é o recurso mais caro das missões espaciais. Como tudo é limitado – e levar qualquer coisa lá para cima é caríssimo – é preciso aproveitar qualquer espaço possível. É por isso que a Nasa convocou nove equipes de universidades norte-americanas para colaborar no desenvolvimento de espaçonaves miniaturizadas, conhecidas como SmallSats, que farão parte da missão Artemis de exploração da Lua e de Marte.

A ideia é que os SmallSats, que podem variar em tamanho entre uma caixa de sapatos e a de uma geladeira, operem principalmente em órbita baixa da Terra. Eles abrirão caminho para missões complexas de exploração lunar.

Enquanto nos preparamos para as próximas missões robóticas e tripuladas à Lua, esperamos que pequenas naves ajudem a buscar recursos e estabelecer a comunicação e a navegação no espaço cislunar, explica o diretor do programa Small Spacecraft Technology, Christopher Baker.

Servindo como relés de comunicação e navegação entre a Terra e a Lua, os SmallSats funcionarão de maneira semelhante a como usamos satélites de comunicação e GPS em torno para viajarmos dentro do nosso planeta. “Essa capacidade pode desempenhar um papel importante ao ajudar a agência a construir uma presença sustentável na Lua”, afirma a agência espacial.

O programa Small Spacecraft Technology selecionou as equipes de oito universidades, como a Universidade da Califórnia, em Los Angeles (UCLA) e a Universidade do Texas, em Austin, para desenvolver novos sistemas.  Os projetos se concentram em três áreas técnicas relacionadas às necessidades das missões ligadas à Lua: comunicação, propulsão e fornecimento de energia e gerenciamento térmico.

Essas parcerias entre a academia e a Nasa ajudam a cultivar abordagens rápidas, ágeis e econômicas de pequenas naves, avalia Jim Cockrell, tecnólogo-chefe do programa Small Spacecraft Technology. "Trabalhar com universidades fornece acesso às mentes brilhantes que um dia liderarão a jornada da exploração". Cada grupo receberá até US$ 200 mil por até dois anos pela colaboração.

Fonte: Jornal Contábil - 17/03/2020

Cotações e Índices

Moedas - 30/03/2020 16:34:15
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 5,165
  • 5,165
  • Paralelo
  • 4,370
  • 5,100
  • Turismo
  • 4,860
  • 5,270
  • Euro
  • 5,619
  • 5,623
  • Iene
  • 0,047
  • 0,047
  • Franco
  • 5,306
  • 5,310
  • Libra
  • 6,300
  • 6,306
  • Ouro
  • 268,540
  •  
Mensal - 04/03/2020
  • Índices
  • Jan/20
  • Dez/19
  • Inpc/Ibge
  • 0,19
  • 1,22
  • Ipc/Fipe
  • 0,29
  • 0,94
  • Ipc/Fgv
  • 0,59
  • 0,77
  • Igp-m/Fgv
  • 0,48
  • 2,09
  • Igp-di/Fgv
  • 0,09
  • 1,74
  • Selic
  • 0,38
  • 0,37
  • Poupança
  • 0,05
  • 0,05
  • TJLP
  • 5,09
  • 5,57
  • TR
  • -
  • -

Saiba mais ...

Agendas Tributárias

  • 31/Março/2020 – 3ª Feira.
  • IOF | Imposto sobre Operações Financeiras.
  • COFINS/PIS-PASEP | Retenção na Fonte – Autopeças.
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração mensal.
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração trimestral.
  • IRPJ/CSL - Lucro real anual - Saldo de 2019.
  • IRPJ | Imposto de Renda Pessoa Jurídica | Renda variável.
  • IRPJ/Simples Nacional | Ganho de Capital na alienação de Ativos.
  • IRPF | Imposto de Renda Pessoa Física.
  • REFIS/PAES | Programa de Recuperação Fiscal.
  • REFIS | Programa de Recuperação Fiscal.
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro | Profut | Parcelamento de débitos junto à RFB e à PGFN.
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Recuperação Previdenciária dos Empregadores Domésticos - Redom (Parcelamento de débitos em nome do empregado e do empregador domésticos junto à PGFN e à RFB).
  • DOI | Declaração de Operações Imobiliárias.
  • DME | Declaração de Operações Liquidadas com Moeda em Espécie.
  • Operações com criptoativos.
  • Programa bienal de segurança e medicina do trabalho.
  • Declaração de Benefícios Fiscais (DBF).
  • Declaração de Transferência de Titularidade de Ações (DTTA).
  • Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (Defis).
  • Informações prestadas pelas entidades de previdência complementar, sociedades seguradoras e administradoras de Fapi
  • Declaração de Rendimentos Pagos a Consultores por Organismos Internacionais (Derc).

Saiba mais ...

Avenida Silvio Avidos, 1104 - Sala 103 - São Silvano - Colatina ES   |   CEP: 29703-132
27. 3721 3268   |   pedro@gramacon.com.br
Desenvolvido pela TBrWeb
( XHTML / CSS )