Os 6 erros contábeis que mais prejudicam as empresas

A contabilidade de uma empresa ainda é muito complexa e burocrática para a maioria dos empreendedores. Por isso, erros contábeis podem ocorrer causando grandes problemas, como impactos negativos no orçamento, autuações fiscais, ser malvisto por fornecedores e demais fatores que vão influenciar diretamente no seu desenvolvimento.

Por esse motivo, a contabilidade precisa receber todo cuidado necessário, afinal, é fundamental que ela seja clara, transparente e exercida de forma adequada para evitar dores de cabeça e manter a companhia preparada para uma expansão saudável.

Quer conhecer quais são os principais erros contábeis e como eles podem impactar a empresa? Continue sua leitura!

1. Fazer os cálculos errados
Realizar os registros nos livros contábeis com falta de atenção e sem revisão eleva a possibilidade de falhas que podem ser prejudiciais, mesmo quando se utiliza sistemas financeiros automáticos.

Erros de digitação e a falta de conferência dos dados podem desencadear outros erros que vão gerar problemas maiores e que exigem altos gastos de último hora para serem resolvidos.

2. Deixar de utilizar os relatórios como ferramentas importantes para o negócio
A contabilidade não é somente uma ferramenta para incluir informações financeiras com a finalidade de atender às normas fiscais ou para identificar quanto de capital a empresa tem. Trata-se de um recurso relevante que disponibiliza respostas a questionamentos sobre até que ponto as decisões do empreendedor estão gerando resultados.

Por esse motivo, é recomendado utilizar os números apresentados por meio de relatórios, por exemplo, de rentabilidade do negócio, de contas a pagar e a receber, entre outros. Esses documentos podem apontar onde estão os problemas, facilitando a elaboração de um plano para resolvê-los.

3. Não realizar o pagamento de tributos adequadamente
Devido à alta carga tributária no Brasil, diversos são os impostos, taxas e outras contribuições a serem pagas para manter a empresa regular perante o Fisco.

Muitas vezes esses pagamentos são esquecidos ou quitados com atraso, podendo gerar a aplicação de multas por parte dos órgãos fiscalizadores e demais penalidades que podem resultar até em encerramento das atividades.

4. Não implementar uma gestão de documentos eficaz
Os arquivos em papel ainda têm grande importância mesmo que, com o avanço digital, já possam ser digitalizados. Enquanto isso não ocorre, esses precisam ser bem armazenados, pois ajudam a esclarecer erros ou incoerência na contabilidade e, em alguns casos, auxiliam na dedução no momento de declarar impostos.

Além disso, se a Receita Federal solicitar, os recibos servem como prova e validam os dados nos demonstrativos financeiros. Sem eles, a receita pode considerar as deduções erradas, resultando em alteração nos valores de impostos e imposição de multas.

5. Misturar finanças pessoais com as finanças da empresa
Um dos erros contábeis mais praticados pelos empreendedores é misturar as finanças particulares com as empresariais. É imprescindível mantê-las separadas para identificar de forma mais precisa o que é utilizado para manter as operações do negócio e o que é usado para fins pessoais.

Quando você não separa esses valores, pode ter uma falsa impressão dos valores da companhia, o que pode atrapalhar o controle do fluxo de caixa e, consequentemente, o crescimento sustentável.

6. Emitir notas fiscais de forma equivocada
Em muitas situações, a responsabilidade de emitir as notas fiscais eletrônicas fica por parte de um colaborador sem muita experiência nessa função — é aí que ocorrem os erros. Além disso, as organizações que vendem produtos e prestam serviços para todo país podem estar desatualizadas quanto às especificidades das alíquotas e impostos de cada região. Essa falta de conhecimento pode causar grandes prejuízos.

Agora que você conhece os principais erros contábeis, é importante ter em mente que muitos deles podem ser evitados com o auxílio de um profissional qualificado e por meio de uma auditoria eletrônica, tendo em vista se tratar de um trabalho focado na análise de documentos e cumprimento das obrigações, possibilitando a resolução rápida de eventuais problemas encontrados.

Fonte: www.jornalcontabil.com.br | 17/09/2019

Cotações e Índices

Moedas - 27/03/2020 15:52:48
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 5,021
  • 5,023
  • Paralelo
  • 4,370
  • 5,100
  • Turismo
  • 5,000
  • 5,300
  • Euro
  • 5,537
  • 5,541
  • Iene
  • 0,046
  • 0,046
  • Franco
  • 5,212
  • 5,216
  • Libra
  • 6,094
  • 6,097
  • Ouro
  • 261,110
  •  
Mensal - 04/03/2020
  • Índices
  • Jan/20
  • Dez/19
  • Inpc/Ibge
  • 0,19
  • 1,22
  • Ipc/Fipe
  • 0,29
  • 0,94
  • Ipc/Fgv
  • 0,59
  • 0,77
  • Igp-m/Fgv
  • 0,48
  • 2,09
  • Igp-di/Fgv
  • 0,09
  • 1,74
  • Selic
  • 0,38
  • 0,37
  • Poupança
  • 0,05
  • 0,05
  • TJLP
  • 5,09
  • 5,57
  • TR
  • -
  • -

Saiba mais ...

Agendas Tributárias

  • 31/Março/2020 – 3ª Feira.
  • IOF | Imposto sobre Operações Financeiras.
  • COFINS/PIS-PASEP | Retenção na Fonte – Autopeças.
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração mensal.
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração trimestral.
  • IRPJ/CSL - Lucro real anual - Saldo de 2019.
  • IRPJ | Imposto de Renda Pessoa Jurídica | Renda variável.
  • IRPJ/Simples Nacional | Ganho de Capital na alienação de Ativos.
  • IRPF | Imposto de Renda Pessoa Física.
  • REFIS/PAES | Programa de Recuperação Fiscal.
  • REFIS | Programa de Recuperação Fiscal.
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro | Profut | Parcelamento de débitos junto à RFB e à PGFN.
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Recuperação Previdenciária dos Empregadores Domésticos - Redom (Parcelamento de débitos em nome do empregado e do empregador domésticos junto à PGFN e à RFB).
  • DOI | Declaração de Operações Imobiliárias.
  • DME | Declaração de Operações Liquidadas com Moeda em Espécie.
  • Operações com criptoativos.
  • Programa bienal de segurança e medicina do trabalho.
  • Declaração de Benefícios Fiscais (DBF).
  • Declaração de Transferência de Titularidade de Ações (DTTA).
  • Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (Defis).
  • Informações prestadas pelas entidades de previdência complementar, sociedades seguradoras e administradoras de Fapi
  • Declaração de Rendimentos Pagos a Consultores por Organismos Internacionais (Derc).

Saiba mais ...

Avenida Silvio Avidos, 1104 - Sala 103 - São Silvano - Colatina ES   |   CEP: 29703-132
27. 3721 3268   |   pedro@gramacon.com.br
Desenvolvido pela TBrWeb
( XHTML / CSS )