Nubank agora se prepara para virar uma financeira

Segundo decreto presidencial publicado hoje (22) no Diário Oficial da União, o Nubank agora pode se tornar uma financeira totalmente autônoma. A startup até então precisava manter parcerias com grandes bancos brasileiros para conseguir oferecer crédito e realizar operações financeiras legalmente no Brasil.

O pedido inicial foi feito pelo Nubank há cerca de dois anos e só hoje foi devidamente aprovado

O decreto assinado pelo atual presidente da república, Michel Temer, diz que “é do interesse do governo brasileiro a participação estrangeira de até 100 por cento no capital da instituição financeira a ser constituída pela Nu Holdings”. Isso porque, apesar de ser uma empresa brasileira, o Nubank é controlado por uma holding com sede nas Ilhas Cayman. Pelo fato de ter investimento estrangeiro, a startup precisava de aprovação por decreto presidencial para operar como financeira por aqui. O pedido inicial foi feito pelo Nubank há cerca de dois anos e só hoje foi devidamente aprovado.

Além de já ter emitido mais de 3 milhões de cartões de crédito no Brasil desde que começou a operar, o Nubank lançou recentemente sua conta digital chamada NuConta, que permite ao usuário investir dinheiro e utilizar o recurso para realizar algumas transações. Espera-se que, com a aprovação presidencial, essa ferramenta se torne mais funcional.

A aprovação que recebemos agora era a última etapa que faltava para podermos constituir uma instituição financeira

Cristina Junqueira, cofundadora e vice-presidente de desenvolvimento de negócios da Nubank, celebrou a publicação do decreto em contato com a Exame. “A aprovação que recebemos agora era a última etapa que faltava para podermos constituir uma instituição financeira, processo que deve ser completado nos próximos seis meses”. Junqueira ainda comentou que alguns elementos técnicos necessários para o funcionamento do Nubank como financeira já estão prontos, o que deve fazer com que a empresa lance mais produtos muito em breve. Contudo, não há nenhuma confirmação oficial nesse sentido até o momento.

fonte: https://www.thebrief.com.br

Cotações e Índices

Moedas - 30/03/2020 16:34:15
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 5,165
  • 5,165
  • Paralelo
  • 4,370
  • 5,100
  • Turismo
  • 4,860
  • 5,270
  • Euro
  • 5,619
  • 5,623
  • Iene
  • 0,047
  • 0,047
  • Franco
  • 5,306
  • 5,310
  • Libra
  • 6,300
  • 6,306
  • Ouro
  • 268,540
  •  
Mensal - 04/03/2020
  • Índices
  • Jan/20
  • Dez/19
  • Inpc/Ibge
  • 0,19
  • 1,22
  • Ipc/Fipe
  • 0,29
  • 0,94
  • Ipc/Fgv
  • 0,59
  • 0,77
  • Igp-m/Fgv
  • 0,48
  • 2,09
  • Igp-di/Fgv
  • 0,09
  • 1,74
  • Selic
  • 0,38
  • 0,37
  • Poupança
  • 0,05
  • 0,05
  • TJLP
  • 5,09
  • 5,57
  • TR
  • -
  • -

Saiba mais ...

Agendas Tributárias

  • 31/Março/2020 – 3ª Feira.
  • IOF | Imposto sobre Operações Financeiras.
  • COFINS/PIS-PASEP | Retenção na Fonte – Autopeças.
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração mensal.
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração trimestral.
  • IRPJ/CSL - Lucro real anual - Saldo de 2019.
  • IRPJ | Imposto de Renda Pessoa Jurídica | Renda variável.
  • IRPJ/Simples Nacional | Ganho de Capital na alienação de Ativos.
  • IRPF | Imposto de Renda Pessoa Física.
  • REFIS/PAES | Programa de Recuperação Fiscal.
  • REFIS | Programa de Recuperação Fiscal.
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro | Profut | Parcelamento de débitos junto à RFB e à PGFN.
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Recuperação Previdenciária dos Empregadores Domésticos - Redom (Parcelamento de débitos em nome do empregado e do empregador domésticos junto à PGFN e à RFB).
  • DOI | Declaração de Operações Imobiliárias.
  • DME | Declaração de Operações Liquidadas com Moeda em Espécie.
  • Operações com criptoativos.
  • Programa bienal de segurança e medicina do trabalho.
  • Declaração de Benefícios Fiscais (DBF).
  • Declaração de Transferência de Titularidade de Ações (DTTA).
  • Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (Defis).
  • Informações prestadas pelas entidades de previdência complementar, sociedades seguradoras e administradoras de Fapi
  • Declaração de Rendimentos Pagos a Consultores por Organismos Internacionais (Derc).

Saiba mais ...

Avenida Silvio Avidos, 1104 - Sala 103 - São Silvano - Colatina ES   |   CEP: 29703-132
27. 3721 3268   |   pedro@gramacon.com.br
Desenvolvido pela TBrWeb
( XHTML / CSS )