Lucro ou prejuízo: quais foram os resultados da Black Friday?

A crise econômica de 2016 não foi obstáculo e nem impediu que o consumidor brasileiro aproveitasse uma das principais datas do comércio eletrônico, e a Black Friday se mostrou um enorme sucesso: as transações realizadas nesta data foram quase 94% superiores em relação a um “dia comum”. Outra notícia bastante positiva para quem vende on-line foi o baixo índice de tentativas de fraude, que esteve 24% abaixo do que é esperado para o setor nos principais dias da campanha de vendas.

Nossos estudos tomam como base mais de 6 milhões de transações analisadas pelos sistemas antifraude entre os meses de outubro e novembro. Concluímos alguns fatos interessantes que merecem o compartilhamento com todo o mercado.


Início na quinta-feira

Alguns estabelecimentos tentaram se antecipar à data e lançaram campanhas de descontos que duraram todo o mês de novembro. No entanto, pudemos perceber que o consumidor brasileiro passou a responder mais aos estímulos de marketing principalmente na véspera da Black Friday. Na quinta-feira, dia 24, os sistemas já monitoravam muitas lojas virtuais recebendo um pico de visitas e também de pedidos.

O “boom” das vendas começou por volta das 18h da quinta-feira, quando os e-commerces registraram 40% mais pedidos em comparação à última quinta-feira de outubro (um mês antes), e essa agitação se manteve até 1h30 de sexta. O ritmo de transações desacelerou naturalmente durante a madrugada, mas o melhor para os lojistas ainda estava por vir. 

Pico de vendas

O brasileiro acordou cedo na sexta-feira para realizar as compras, e as vendas on-line aumentaram de maneira considerável a partir das 7h da Black Friday. Depois de uma ligeira desaceleração na parte da tarde, o ritmo de transações teve uma nova disparada às 17h. O ápice de vendas foi atingido às 22h.

Sábado: mais vendas

A Black Friday não acabou na sexta-feira, pelo contrário – o brasileiro continuou efetuando compras em ritmo acelerado ao longo do final de semana, principalmente no sábado. O domingo também foi um dia com vendas acima da média, mas não de uma maneira tão expressiva como nos dias anteriores. 

Consumidor apertou o cinto na semana pré-Black Friday

O brasileiro estava atento ao calendário e tratou de diminuir o ritmo das compras na semana anterior à Black Friday, deixando para gastar de verdade entre os dias 24 e 27. De acordo com nosso levantamento, o e-commerce vivenciou uma queda de 6% de pedidos entre os dias 16 e 20 de novembro, uma semana antes da Black Friday, em comparação com dias “comuns” do comércio eletrônico.

Black Friday dia a dia

A campanha proporcionou um aumento significativo nas vendas no comércio eletrônico brasileiro. Ao analisarmos dia por dia, o e-commerce registrou 33,99% mais vendas já na quinta-feira. Na sexta-feira, este índice cresceu para 93,95% e se manteve alto no sábado, com 71,47% mais transações realizadas em comparação a um dia normal. No domingo, os lojistas receberam 29,98% mais pedidos que o esperado. No consolidado dos quatro principais dias, houve um aumento de 69,54% nas vendas no comércio eletrônico brasileiro. 

Menos fraudes

Mais um fator positivo para quem vende on-line: o índice de tentativa de fraudes (especialmente aquelas realizadas com cartões de crédito clonados) durante os quatro dias analisados foi de 2,92%. Este número é 23,75% menor em relação ao que é esperado para um dia comum no e-commerce brasileiro – a taxa atual é de 3,83%. 

Os dias com menos tentativas de golpes foram quinta e sexta-feira, com 2,07% e 2,52%, respectivamente. Isso não significa, na verdade, que o volume de fraudes diminuiu – apenas que houve um boom de vendas legítimas, e as compras ilegais não acompanharam o gráfico. Melhor para os lojistas, que puderam vender mais e tiveram um risco bem menor com a Black Friday.

Público pesquisou antes de comprar

Ao analisarmos os dados de navegação dos e-commerces, percebemos que o consumidor brasileiro pesquisou muito antes de efetuar as compras nessa data. Isso é possível notar porque, se o pico de vendas ocorreu na noite de sexta-feira, os dois momentos com mais navegações de usuários nos sites e aplicativos dos lojistas se deram na noite de quinta-feira (entre 20h e 0h) e no fim da manhã/início de tarde de sexta (entre 10 e 13h). No final de semana, em nenhum momento as navegações se aproximaram do volume do dia anterior. Ou seja, o consumidor já estava muito mais decidido dos itens que desejava comprar.

Sucesso de vendas

Apesar do ano turbulento economicamente que tivemos no Brasil, a Black Friday 2016 se mostrou, novamente, mais uma excelente campanha de vendas do comércio nacional, inclusive com muitas ações de varejistas e estabelecimentos offline que entraram no embalo e tentaram surfar esta onda. As lojas virtuais que experimentaram realizar promoções nesta última semana de novembro se deram muito bem e puderam experimentar um aumento de vendas de mais de 69% em relação a um período do ano sem grandes campanhas de marketing. 

Tom Canabarro

Fonte: administradores.com.br

Cotações e Índices

Moedas - 27/03/2020 15:52:48
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 5,021
  • 5,023
  • Paralelo
  • 4,370
  • 5,100
  • Turismo
  • 5,000
  • 5,300
  • Euro
  • 5,537
  • 5,541
  • Iene
  • 0,046
  • 0,046
  • Franco
  • 5,212
  • 5,216
  • Libra
  • 6,094
  • 6,097
  • Ouro
  • 261,110
  •  
Mensal - 04/03/2020
  • Índices
  • Jan/20
  • Dez/19
  • Inpc/Ibge
  • 0,19
  • 1,22
  • Ipc/Fipe
  • 0,29
  • 0,94
  • Ipc/Fgv
  • 0,59
  • 0,77
  • Igp-m/Fgv
  • 0,48
  • 2,09
  • Igp-di/Fgv
  • 0,09
  • 1,74
  • Selic
  • 0,38
  • 0,37
  • Poupança
  • 0,05
  • 0,05
  • TJLP
  • 5,09
  • 5,57
  • TR
  • -
  • -

Saiba mais ...

Agendas Tributárias

  • 31/Março/2020 – 3ª Feira.
  • IOF | Imposto sobre Operações Financeiras.
  • COFINS/PIS-PASEP | Retenção na Fonte – Autopeças.
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração mensal.
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração trimestral.
  • IRPJ/CSL - Lucro real anual - Saldo de 2019.
  • IRPJ | Imposto de Renda Pessoa Jurídica | Renda variável.
  • IRPJ/Simples Nacional | Ganho de Capital na alienação de Ativos.
  • IRPF | Imposto de Renda Pessoa Física.
  • REFIS/PAES | Programa de Recuperação Fiscal.
  • REFIS | Programa de Recuperação Fiscal.
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro | Profut | Parcelamento de débitos junto à RFB e à PGFN.
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Recuperação Previdenciária dos Empregadores Domésticos - Redom (Parcelamento de débitos em nome do empregado e do empregador domésticos junto à PGFN e à RFB).
  • DOI | Declaração de Operações Imobiliárias.
  • DME | Declaração de Operações Liquidadas com Moeda em Espécie.
  • Operações com criptoativos.
  • Programa bienal de segurança e medicina do trabalho.
  • Declaração de Benefícios Fiscais (DBF).
  • Declaração de Transferência de Titularidade de Ações (DTTA).
  • Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (Defis).
  • Informações prestadas pelas entidades de previdência complementar, sociedades seguradoras e administradoras de Fapi
  • Declaração de Rendimentos Pagos a Consultores por Organismos Internacionais (Derc).

Saiba mais ...

Avenida Silvio Avidos, 1104 - Sala 103 - São Silvano - Colatina ES   |   CEP: 29703-132
27. 3721 3268   |   pedro@gramacon.com.br
Desenvolvido pela TBrWeb
( XHTML / CSS )